Prefeitura Municipal de Oliveira - Portal da Cultura

Você sabia? Hoje, montar o portal de sua cidade é tão fácil quanto brincadeira de criança.
Imprimir Email

Institucional

Um Importante Alerta!

por Secretaria de Cultuta

31/10/2016 18:54

Na condição de agente cultural comprometido há 28 anos com as questões que envolvem a cultura oliveirense, tendo ocupado os cargos de conselheiro e, posteriormente, presidente do Conselho Curador da Fundação Casa da Cultura Carlos Chagas durante a década de 1990, diretor administrativo daquela instituição entre 2005 /2006 e secretário municipal de Cultura nos anos de 2006 e 2007, destaco algumas informações sobre o processo em busca da organização do almejado Museu Histórico de Oliveira:

 

-  A partir de 1983, com a inauguração da Casa da Cultura Carlos Chagas, várias doações de objetos de época formaram o atual acervo.

- Primeiramente, peças de mobiliário do século XIX ou de tecnologias arcaicas e pequenos objetos da pré-história do município como fragmentos de cerâmica indígena e objetos em pedra, ou “machadinhos de índio”, que fazendeiros reuniam quando do preparo da terra para plantio de café. Por exemplo, uma interessante liteira foi também doada naqueles primeiros anos da casa da cultura e hoje, guardada no porão do sobrado, necessita de restauração e espaço digno para sua exposição.

- No decorrer dos anos, o acervo foi ampliado, mas não houve um trabalho segundo normas técnicas para organização e classificação das peças. A própria Museologia foi evoluindo nessas últimas décadas e seu conhecimento, acesso e definição de novas normas técnicas foram aos poucos sendo introduzidas em nosso meio.

 A falta de recursos financeiros e humanos, e talvez, por se considerar que, nas primeiras décadas de funcionamento da fundação, apenas uma exposição das peças de forma a ocupar os ambientes daquela casa, atenderia os propósitos da instituição, fizeram com que não se evoluísse um projeto ideal e técnico que fosse digno do acervo que aumentava a cada ano com novas doações.

- Nunca houve a institucionalização do museu, aquele acervo era considerado apenas como patrimônio da Fundação Casa da Cultura Carlos Chagas.

- Ao assumir a direção da instituição em 2005, procurei organizar o acervo segundo temas que o acervo sugeria, solicitando apoio às autoridades e encaminhando projeto à administração municipal que contribuiu em parte, custeando alguns expositores em 2006.

-Em 2007, entrei em contato com a Superintendência de Museus da Secretaria de Estado da Cultura, solicitando projetos museológico e museográfico, tendo sido atendido com a visita de uma técnica que iniciou consultorias, deixando-nos um caderno de diretrizes museológicas. Com minha exoneração em fins de 2007, o projeto foi interrompido.

- A consciência que eu tive na época era que somente um técnico da área poderia organizar o acervo, que não contava com espaço físico ideal para sua exposição, nem mesmo uma reserva técnica, pois as atividades culturais que eram praticadas na casa não poderiam se concretizar sem os espaços das salas de maior dimensão, o que limitava o “museu” a salas secundárias e menores, convivendo ainda, com a falta de acessibilidade para portadores de necessidades especiais.

-A intenção de organizar aquelas peças de valor histórico segundo uma lógica temática se justificava, naquele momento, como uma forma de levar à comunidade o conhecimento sobre o acervo então desconhecido e não organizado, contribuindo para uma educação patrimonial, além de se tentar um apoio mais efetivo para a concretização do Museu Histórico de Oliveira, estimulando os visitantes a doarem mais objetos.

Temas organizados em 2006, levando-se em conta a evolução do homem, seus costumes e saberes, ligados à história da civilização oliveirense:
 

- Pré-história do município – artefatos indígenas

- Contribuição do negro na economia agrária – objetos da escravidão – cachimbos – peças da tecnologia arcaica das fazendas

- A construção do arraial de Nossa Senhora de Oliveira – técnicas construtivas – adobes, telha francesa, ferragens e fechaduras de casas antigas.

- A casa oliveirense – mobiliário de salas, quartos e escritório principalmente.

- A chegada da luz elétrica em 1907- fotografias e peças da antiga Usina do Rio Jacaré e da Distribuidora instalada na cidade.

- A chegada da Ferrovia em Oliveira – fotos e acervo ferrovíário.

- A contribuição da música na cultura e vida social dos séculos XIX  e XX – acervo de instrumentos musicais de antigas bandas.

- As comunicações – primeiro microfone da Rádio Sociedade de Oliveira, a imprensa – jornais antigos e máquina impressora de tração humana da Gazeta de Minas – (várias tentativas de restaurá-la, sem recursos por parte da prefeitura). Peças da antiga tecnologia – telefones, máquinas de escrever, etc.

- A escola antiga, ou evolução do ensino – sala montada pela secretaria municipal de Educação em 2006.

A atual montagem não corresponde ao que foi realizado sob minha orientação em 2006. Há descontinuidade do trajeto segundo cronologia referente aos temas citados e móveis antigos foram suprimidos.

                                                                      Heraldo Tadeu Laranjo Mendonça



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página