Prefeitura Municipal de Oliveira - Portal da Cultura

Você sabia? Hoje, montar o portal de sua cidade é tão fácil quanto brincadeira de criança.
Imprimir Email

Cultura

Plano Municipal de Cultura

por Secretaria Municipal de Cultura

26/07/2016 12:51

PLANO DE CULTURA

OLIVEIRA-MG

1° Minuta do Plano de Cultura de Oliveira

META 1 – Implantar um Sistema Municipal de Museus em Oliveira, até 2017, instalando pelo menos 01 novo museu ou memorial por ano, até 2026, e integrando todos em ações de intercâmbio e desenvolvimento de programas, projetos e atividades educativas e culturais.

 

Objetivo – Criar o Sistema Municipal de Museus visando promover a articulação entre as instituições museológicas e criação de novos museus e/ou memoriais importantes à comunidade.

 

  • Espaços culturais são locais de trocas e de disseminação da cultura. Eles contribuem para democratizar a cultura e para integrar populações, tanto de áreas periféricas como centrais, pois oferecem aos cidadãos acesso a bens e serviços culturais.
  • Um sistema municipal de museus vai facilitar o diálogo entre museus e instituições afins, propiciar a troca de saberes ampliar e diversificar a rede de parceiros, contribuindo para a valorização e gerenciamento do patrimônio cultural.
  • A gestão integrada facilitará o desenvolvimento dos acervos e processos museológicos, aumentando a visibilidade e favorecendo uma melhor configuração da gestão dos museus e memoriais.

 

AÇÕES:

 

1-Criação do Museu do Congado.

Oliveira possui uma das mais importantes festas de Congado de todo o Estado. Há registros dos festejos nas primeiras décadas do século XIX. O Museu pode reunir todo o acervo da Casa dos Congadeiros, da Casa de Cultura e outros, fomentando o turismo e valorizando este segmento cultural. Algumas das primeiras providências para a criação deste museu: adequada articulação entre dirigentes públicos municipais e líderes congadeiros, formalização institucional, definição e adequação de espaço físico, mobilização social de apoiadores, catalogação e restauração de acervo.

 

2-Criação do Memorial da Loucura

Faz-se necessária a criação de um espaço para manter viva a memória do Hospital de Neuropsiquiatria Infantil de Oliveira, que, assim como o Manicômio de Barbacena, traz um histórico de acontecimentos que não devem ser postos de lado. A sua importância mereceu um capítulo do livro Holocausto Brasileiro, da jornalista Daniela Árbex, que foi o grande ganhador do Prêmio Jabuti 2015, a mais importante comenda literária do país.

 

3-Criação do Centro de Memória de Morro do Ferro (Casa dos Saberes, ainda a ser implantada)

O distrito de Morro do Ferro foi legalmente criado antes do Município de Oliveira. Rico em minérios e pobre em preservação ambiental, é conhecido pela hospitalidade de sua gente na tradição de receber visitantes com mesas fartas de sabores encantadores. E ainda guarda muitas histórias e muitos saberes que devem ser preservados e disponibilizados como relevante patrimônio cultural.

 

4-Criação do Memorial da Ferrovia Oliveirense, na Estação Dr. From.

Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM) foi aberta em 1880. A primeira estação de Oliveira foi inaugurada em 1897. Capistrano de Abreu, escritor e poeta cearense, percorreu, em 1918, boa parte da EFOM então existente. Ele relata a viagem, em carta enviada ao amigo João Lucio de Azevedo, datada de 7 de agosto de 1918, na qual cita Oliveira. Esse meio de transporte marcou a chegada dos primeiros imigrantes ao município de Oliveira e possibilitou a importação e exportação de produtos aqui produzidos, como o café. A estação principal foi demolida e em seu lugar foi construído um hospital. Ficando como registro de uma época áurea a Estação do Dr. From, construída em 1966. Pela valorização do local e pelo resgate dessa importante história, vale a criação desse Memorial da Ferrovia Oliveirense.

 

5-Criação do Museu Carlos Chagas.

O médico sanitarista, cientista e bacteriologista brasileiro, Carlos Chagas, nasceu em Oliveira no dia 9 de julho de 1878. Iniciou sua carreira no combate à malária. E após descobrir a doença de Chagas, se tornou o primeiro e permanece até os dias atuais, como o único cientista na história da medicina a descrever completamente uma doença infecciosa: o patógeno, o vetor (Triatominae), os hospedeiros, as manifestações clínicas e a epidemiologia. Graças a isso foi diversas vezes laureado com prêmios de instituições do mundo inteiro, sendo as principais como membro honorário da Academia Brasileira de Medicina e doutor honoris causa da Universidade de Harvard e Universidade de Paris. Também trabalhou no combate à leptospirose e às doenças venéreas, além de ter sido o segundo diretor do Instituto Oswaldo Cruz.

Atualmente a cidade conta com uma fundação e uma casa da cultura que leva o seu nome. Nela existe uma sala dedicada ao cientista, porém, pode-se considerar pouco, perto do que ele representou e, consequentemente, promoveu, o nome município de Oliveira.

 

6-Criação do Memorial da Imprensa Oliveirense.

Desde a sua fundação, o município de Oliveira sempre mostrou sua vocação para a comunicação. Por aqui uma infinidade de jornais impressos forma editados ao longo da história. Podendo citar alguns como: O Oliveirense, Democracia, A Pátria, A Luta, Defesa, O Regional, Uai e Gazeta de Minas. Este último, ainda em circulação, é hoje o jornal mais antigo de Minas Gerais. Fundado no dia 4 de setembro de 1887, pelo português Antônio Fernal, o jornal alcançou grande aceitação pública já em seus primeiros anos, circulando não somente na região de Oliveira, como também na Corte do Rio de Janeiro. O município conta ainda com uma rádio comercial, que alcança sete décadas de fundação, e outras duas, com mais de 20 anos de existência. Além disso, a cidade já revelou grandes nomes do jornalismo nacional. Daí a importância de manter a memória viva desta importante vocação, que destaca Oliveira na comunicação do páis.

 

7-Criação do Memorial de Astronomia.

A equipe do observatório SONEAR, localizado em Oliveira, formada por Jacques, Eduardo e João é responsável pelas descobertas dos quatro únicos cometas descobertos no Brasil em toda a sua história. Além disso, já encontraram treze asteroides, cujas órbitas passam próximo da órbita terrestre, considerados potencialmente perigosos. São descobertas consideradas inéditas na astronomia brasileira. O SONEAR entrou em operação em dezembro de 2013, e um ano depois, passou a figurar entre os 12 observatórios mais produtivos do mundo, segundo dados do MPC/IAU, órgão responsável pela coordenação global do esforço de descoberta, estudo e monitoramento dos astros.

 

8-Criação do Memorial dos Imigrantes.

Oliveira sempre acolheu e vem acolhendo, em seu seio, gente de todas as raças e países. As guerras, a fome, escravidão, ditaduras e outros fatores trouxeram para o Brasil, e especificamente para Oliveira, portugueses, espanhóis, italianos, gregos, africanos, poloneses, sírios e libaneses. Todos eles deram a sua contribuição para a economia e para o enriquecimento da nossa cultura. Podemos citar alguns exemplos, como os Demetrius Panoutsos e Atanase Basile; de origem portuguesa, Joaquim Pires, e italiana, José Lo-Buono. Destaca-se entre os imigrantes que adotaram essas terras, os sírios e libaneses, que chegaram por aqui por volta dos anos 1889. Entre eles, podemos citar as famílias Simão, Mitre, Haddad, Said e Mattar, fundando as primeiras casas como a de " João Mitre e Irmão", "Casa Pedro Simão", "Casa de Antônio Said", todas de 1894. Suas histórias confundem-se com a própria história do município de Oliveira.

 

9- Mapeamento no município de acervos museológicos com a participação das instituições públicas e privadas, visando a construção do Sistema Municipal de Museus e sua integração ao Sistema Brasileiro de Museus.

 

10-Criação de uma legislação específica para os museus, memoriais e centros de memória da cidade, com uma administração gestora do Sistema Municipal de Museus ligada à Secretaria de Cultura, tendo como base estratégica a proposição e operação de diretrizes e ações de forma democrática e participativa.

11- Criação do Memorial das Fazendas e suas produções;

12-Fortalecimento de programas voltados à preservação social, artística e cultural, desenvolvendo atividades culturais nos espaços dos museus;

13-Criação de um roteiro turístico envolvendo todos os museus do Município, bem como os monumentos e igrejas, com distribuição de material gráfico divulgando as ações e calendário cultural de cada atração.

14-Maior divulgação do Arquivo Histórico Digital do Jornal Gazeta de Minas, realizar parceria com o Arquivo Público estadual e federal e elevá-lo a condição de museu online nas esferas municipal, estadual e federal.

15- Criar o Memorial da Musica com restauração do acervo municipal, salvaguarda das obras já existentes, divulgação e exposição para a população;

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Maior número de pessoas interessadas na formação e apreciação musical.

Espera-se que a implantação de um sistema municipal amplie o acesso aos museus, a criação de programas educativos e atividades culturais, o fomento e assessoria a projetos museológicos em desenvolvimento, a participação em projetos e ações do Sistema Brasileiro de Museus.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Número de equipamentos instalados ou em processo de instalação;

-Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC;

-Relatório de gestão apresentados pela diretoria dos equipamentos museológicos;

-SBM – Sistema Brasileiro de Museus;

-Relatório anual de atividades do Conselho de Política Cultural do Município de Oliveira.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

A implantação deverá ser feita gradualmente, a partir de 2017, até sua conclusão em 2026.

 

META 2 – Explicitar em documento, até 2017, e implementar em ações, permanentemente, uma Política abrangente para o patrimônio material e imaterial de Oliveira, envolvendo reconhecimento, valorização, proteção, restaurações, manutenções e divulgação.

 

Objetivo - Reforçar, reformular, implementar  e programar as políticas públicas culturais voltadas à preservação, proteção e  valorização do patrimônio material e imaterial do município.

 

  • O poder público, com a colaboração da comunidade, deve promover e proteger o cultural local, por meio de inventários, registros, vigilância, tombamentos e outras formas de acautelamento e preservação.
  • As ações públicas Municipais devem integrar as ações dos órgãos gestores do Município, do Estado e da  União, revendo marcos legais do Município para que sejam estabelecidas medidas punitivas a quem causar danos ao patrimônio e estabelecidos critérios para ocupação, conservação e preservação dos bens tombados.
  • Uma melhor divulgação e sinalização dos bens patrimoniais tombados também é uma necessidade, bem como maior abrangência das ações de educação patrimonial, podendo ser estabelecidas por lei e por meio de parcerias com escolas e universidades.
  • Ações voltadas para o fortalecimento das manifestações culturais tradicionais são essenciais e visam a preservação do patrimônio imaterial, além do reconhecimento dos mestres da cultura popular.

 

  •  

1-Promover a educação patrimonial nas Escolas, incluindo o patrimônio cultural na pauta do ensino formal, inserindo o cuidado e o zelo a bens culturais nos processos de formação cultural cidadã e estimulando novas práticas educativas.

 

2-Criação de uma agenda cultural, divulgando as ações promovidas pelos segmentos de Patrimônio Histórico;

 

3-Destinação de porcentagem do Fundo Municipal de Cultura ao Patrimônio Histórico para fins educativos e de divulgação;

 

4-Ampliar a divulgação da importância do Patrimônio e o conhecimento da Lei de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural do Município;

 

5-Articular junto a órgãos estaduais e federais parcerias e verbas que tornem possível o restauro e conservação de bens imóveis, bem como a promoção do nosso rico patrimônio imaterial, com especial atenção às Celebrações da Semana Santa, do Congado, das Folias de Reis, Cai N’águas e demais bens a serem registrados;

 

6-Implantar sistema de incentivos a empresas comprometidas com ações e investimentos no Patrimônio Histórico material e imaterial do Município;

 

7-Estabelecer critérios para ocupação, conservação e preservação dos bens tombados (imóveis) na Lei de Proteção Municipal, priorizando entidades e instituições sem fins lucrativos de produção, fomento e difusão cultural;

 

8-Incentivar o estudo e a preservação das culturas de imigrantes, tão importantes na formação cultural do Município, reunindo todo o acervo deste patrimônio no Memorial do Imigrante, a ser criado;

 

9-Capacitar educadores e agentes multiplicadores para a utilização de instrumentos voltados à formação de uma consciência histórica crítica que incentive a valorização e a preservação do patrimônio material e imaterial;

 

10-Promover cursos de qualificação, oficinas, fóruns e seminários com conteúdo de gestão cultural, linguagens artísticas e Patrimônio Cultural;

 

11-Estimular a pesquisa sobre patrimônio cultural do Município de uma forma democrática e transparente, aberta a todos os cidadãos, por meio de editais e buscando parcerias com universidades;

 

12-Elaboração de cartilha educativa que fomente ações de educação patrimonial junto à comunidade, contendo a legislação vigente e a apresentação de todos os bens pertencentes ao patrimônio histórico de Oliveira;

 

13-Criação do Museu a Céu Aberto, instalando placas de identificação e explicativas próximas a cada imóvel tombado ou inventariado no Município e também instalando placas dos antigos nomes de ruas e avenidas, bem como placas explicativas de quem são os novos nomes;

 

14-Fomentar e incentivar a valorização e preservação do Patrimônio Imaterial de Oliveira;

 

15-Promover as culinárias, as gastronomias, os utensílios, as cozinhas e as festas alusivas ao patrimônio material e imaterial destas manifestações culturais, bem como o registro, a preservação e a difusão de suas práticas;

 

16-Criar guia turístico para os monumentos, igrejas, casarões, ruas históricas e outros itens patrimoniais para divulgação em material gráfico e digital;

 

17-Capacitar pessoas para serem guias turísticos e também capacitar estes guias e/ou pessoas em assuntos relevantes para atuações na gestão de Patrimônio Cultural, como ICMS cultural, Leis de incentivo Estadual e Federal, Editais, elaboração de projetos, restauros e outros;

 

18-Promover o restauro de pelo menos 01 casarão, reparo de 02 casarões e 01 monumento por ano;

 

19-Promover a conservação, todos os anos, dos bens imóveis na área tombada e de prédios públicos históricos;

 

20-Implantar Sistema de Incentivos a proprietários de casarões de nível 1 de importância histórica para a cidade, que estejam bem conservados, como: isenção de IPTU, Direito de Construção, isenção a empresas que recolhem ISSQN que ocuparem esses casarões históricos;

 

21-Articular através de leis de incentivo parceria público/privada que tornem possível a conservação e restauro de bens materiais e imateriais históricos do município.

 

22-Aterramento de toda fiação elétrica do Centro Histórico de Oliveira, até 2026.

 

23-Despoluição visual do Centro Histórico de Oliveira, de acordo com o tombamento histórico, até 2018.

 

24- Instalação de Placas Indicativas de Monumentos Históricos nas principais vias de acesso da cidade.

 

RESULTADOS ESPERADOS:

Patrimônio restaurado, protegido e divulgado proporcionará sentimento de pertencimento e contribuirá para o crescimento econômico e com a qualidade de vida.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Relatórios do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural – CODEMPAC – do Município de Oliveira;

-Relatórios do Conselho de Política Cultural;

-Ampliação de público nos eventos de patrimônio imaterial e circulante nos bens móveis e imóveis.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

As reformas, adaptações e modernização deverão ser feitas gradualmente, a partir de 2017 até atingir os 50% em 2020.

 

META 3 – Elaborar, até 2017, e implantar em etapas programa de incentivo à comunicação e divulgação na área cultural.

 

Objetivo - Promover a comunicação e criar mecanismos para garantir a divulgação, ampliando o acesso a atividades culturais da cidade a toda a comunidade.

 

  • O campo público da comunicação é um tema prioritário para estimular conteúdos artísticos e culturais e construir uma política eficaz de divulgação.
  • Qualificação de profissionais da comunicação nas áreas de apreciação e crítica da arte, para que atuem como agentes estratégicos de fortalecimento da cultura.
  • A distribuição de informação pelas empresas de comunicação é um mecanismo pouco acessível à maioria das atividades culturais da cidade, sendo necessário que o poder público adote iniciativas voltadas à expansão das estruturas de difusão.

 

AÇÕES

1-Divulgar de maneira eficiente e eficaz os eventos culturais alternativos e/ou gratuitos oferecidos no Município;

 

2-Intensificar a produção e o registro dos diversos eventos, festas e promoções culturais em DVDs, álbuns, folhetos e outras mídias;

 

3-Criar Portal e/ou agência municipal de comunicação específicos do setor cultural capazes de possibilitar a produtores culturais, artistas e demais personagens do meio cultural a potencialização de sua própria comunicação e da realidade cultural de Oliveira;

 

4-Promover a circulação das produções artísticas e culturais na internet e nos demais meios de comunicação;

 

5-Estabelecer percentuais mínimos da publicidade dos órgãos públicos para a produção cultural;

 

6-Contribuir para a ampliação do espaço de divulgação da Cultura de Oliveira nos veículos de comunicação de Oliveira, da Região, do Estado e do Brasil;

 

7-Fomentar a criação de programas para rádio e televisão que abordem as diversas áreas culturais e seus artistas, incluindo produções de interesse da Cultura de Oliveira;

 

8-Fomentar a divulgação da Cultura de Oliveira na internet e nas mídias impressas;

 

9-Articular e exigir das rádios comunitárias, educativas e comerciais, o cumprimento da lei que obriga a execução mínima de músicas de artistas regionais em sua programação;

 

10-Efetivar cursos de capacitação e palestras para os profissionais de comunicação com o tema “Cultura” objetivando o estímulo à ampliação dos canais de comunicação;

 

11-Criar uma revista, jornal ou informativo cultural, com artigos, entrevistas e divulgação da cultura oliveirense, em distribuição gratuita.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

A divulgação da cultura local em toda sua diversidade promovendo o acesso aos bens culturais, ampliando a recepção pública e o reconhecimento das produções artísticas e culturais.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Programa implantado com execução das ações previstas no Plano Municipal de Cultura;

-Relatório da Comunicação Social dos Órgãos Públicos;

-Relatórios anuais do Conselho de Política Cultural.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

Gradualmente até 2020.

 

META 4 - Produção e circulação de espetáculos e atividades artísticas e culturais fomentadas com recursos públicos municipais, estaduais, federais e parcerias público/privada, a partir de 2017.

 

Objetivo - Garantir o fomento público e incentivo fiscais, com recursos públicos e por meio de parcerias público/privada, a atividades culturais que estimulem a produção artística no Município.

 

  • É importante fomentar iniciativas que ampliem o exercício do direito humano à liberdade de expressão cultural e estimulem a produção artística no Município.
  • É durante a expressão organizada de seus talentos que os diversos segmentos culturais se encontram e fortalecem suas especificidades, além das trocas de conhecimento, relações sociais, exercício da cidadania, estímulo à criação, entre outros aspectos.
  • A principal ação da lei de criação do Fundo Municipal de Cultura é a ampla participação da sociedade, estabelecendo as ações apontadas pelo Plano Municipal de Cultura.
  • A criação do Fundo prevê a criação de editais para contemplar as diversas modalidades artísticas e a diversidade cultural de Oliveira.

 

AÇÕES

1-Fomentar parcerias públicas/privadas no sentido de apoiar a organização e promoção de eventos culturais;

 

2-Organizar, incentivar e dar suporte a iniciativas culturais por meio de festivais, feiras, mostras, encontros, semanas, programas, festas e apresentações, destinados a diversas áreas culturais no Município;

 

3-Promover editais para todos os segmentos artísticos, buscando a democratização de acessos aos recursos públicos e o fortalecimento de todas as linguagens culturais;

 

4-Estimular a formação de grupos musicais, de dança e de teatro;

 

5-Selecionar e proporcionar espetáculos periódicos em todas as regiões do Município por meio de editais públicos;

 

6-Abrir editais do Fundo Cultural do Município de Oliveira para produção de grandes espetáculos com artistas locais;

 

7-Fomentar o intercambio musical no município;

 

8-Fomentar a produção artística e cultural por meio de apoio à criação e distribuição de obras e expressões;

 

9-Fomentar a criação de uma bienal de teatro;

 

10-Incentivar a realização de ações e eventos voltados para o público infanto-juvenil, como: gincanas, concursos, pesquisas, etc. com temática cultural local;

 

11-Realizar Feiras de Artesanato em locais públicos;

 

12-Realizar o Festival Municipal de Gastronomia;

 

13-Fortalecer a realização do Festival de Teatro e garantir apresentações em bairros da cidade e em Morro do Ferro;

 

14-Realizar o Festival de Circo e estimular a realização de Oficinas Circenses;

 

15-Realizar o Festival Municipal de Manifestações Folclóricas, preferencialmente no dia do Folclore, no mês de agosto;

 

16-Apoiar, fomentar e promover a Dança em todos os setores, do clássico ao moderno, atendendo o setor e incentivando a produção da Dança;

 

17-Disponibilização dos espaços públicos e culturais, por meio de editais e agenda específica, para todas as manifestações de todos os setores da cultura de Oliveira;

 

18-Realizar os Festivais Municipais de contos, poesias, crônicas, biografias, etc.;

 

19-Fortalecer e incentivar a realização de pelo menos um evento anual com foco em Cinema;

 

20-Fomentar unidades móveis com infraestrutura adequada à criação e à apresentação artística, oferta de bens e produtos culturais atendendo, especialmente, a área urbana de Morro do Ferro, regiões rurais e bairros com baixo acesso a equipamentos culturais;

 

21-Incentivar a criação da Academia Oliveirense de Letras.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Que as ações dessas metas sejam efetivadas gradualmente, garantindo a participação democrática de todos os seguimentos culturais.

Efervescência cultural no município de Oliveira e envolvimento positivo e educativo de todas as áreas culturais.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO:

-Sistema Municipal de Cultura implantado e em operação;

-Sistema Municipal de Informações e de Indicadores Culturais – SMIIC.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZOS DE EXECUÇÃO:

A partir de 2017 até 2026.

 

META 5 – Propor projeto, até 2017, através do Conselho de Política Cultural, a operacionalização de uma Política de incentivo à leitura em Oliveira.

 

Objetivo - Garantir política de incentivo à leitura.

 

  • É importante promover, por meio de políticas públicas, o acesso da sociedade aos livros e à leitura promovendo o resgate da cidadania.
  • É necessário fomentar novos espaços, tais como salas de leitura e outros. Além de capacitar agentes específicos para que atuem na democratização do acesso ao livro.
  • A promoção da leitura nas diversas comunidades do Município deve contribuir para prática leitora no Brasil, garantir o acesso gratuito a livros, gibis e outros materiais; estimular a produção, o intercâmbio e a divulgação de informações e apoiar a formação de redes sociais e culturais.

 

AÇÕES

1-Fomentar a leitura e a produção literária nas escolas de ensino básico do Município, propondo práticas e apoiando ações da Secretaria de Educação;

 

2-Criar “Pontos de Divulgação” da produção literária de escritores de Oliveira e região;

 

3-Realizar a “Festa Literária de Oliveira” (Feira do Livro) como evento anual;

 

4-Popularizar a produção histórica oliveirense por meio de seminários, peças teatrais e softwares educativos. Fomentar a publicação de instrumentos de pesquisa;

 

5-Realizar Encontro com Escritores;

 

6-Incentivar e apoiar a realização de recitais de poesia;

 

7-Ampliar o suporte e atendimento aos escritores da cidade com políticas de divulgação e publicação de suas obras;

 

8-Incentivar a produção literária por meio de concursos literários;

 

9-Divulgar as bibliotecas e salas de leitura do município;

 

10-Criar salas de leitura em bairros, distrito e povoados, descentralizando e incentivando a leitura;

 

11-Lançamento de pelo menos um livro anualmente de autor oliveirense, com recursos do Fundo Municipal de Cultura.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Ampliação do acesso a livro e à leitura por meio da criação de uma política para o setor.

Divulgação de escritores e suporte ao seguimento.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO:

-Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC;

-Relatórios da Secretaria de Educação Municipal;

-Relatórios anuais do Conselho de Política Cultural.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

A partir de 2017 até 2026.

 

META 6 - Realização permanente, a partir de 2016, de eventos de capacitação e formação por meio de cursos, oficinas, palestras, fóruns e seminários com conteúdos técnicos, artísticos, de gestão cultural.

 

Objetivo - Qualificar as pessoas em cursos, oficinas, fóruns e seminários na área de gestão cultural. Bem como, implantar novos equipamentos de difusão cultural.

 

  • Esta meta tem como objetivo qualificar artistas, profissionais de cultura e gestores na área cultural. Gestores são aqueles que participam da organização, do funcionamento e da gestão de instituições como museus, bibliotecas, centros culturais, entre outros, e de associações culturais (grupos de teatro, dança, etc.).
  • A capacitação em gestão cultural deve abordar temas que vão da elaboração de projetos à gestão de equipamentos culturais.
  • Já os cursos de linguagens artísticas, patrimônio cultural e demais áreas afins à cultura, trabalharão com técnicas e aplicações dos temas específicos das linguagens.

 

AÇÕES

1-Capacitar técnicos para fazer gestão junto a órgãos financiadores públicos e privados, visando viabilizar recursos para produções artísticas;

 

2-Apoiar ações que promovam a formação musical de pessoas interessadas, a começar pela contratação de maestro e professores de música;

 

3-Criar calendário de oficinas, palestras, cursos e workshops, com profissionais qualificados nas diversas áreas culturais, de acordo com a demanda;

 

4-Efetivar a capacitação contínua dos artistas e produtores para gestão cultural nas diversas áreas;

 

5-Treinar e formar professores e mestres para a transmissão e produção de saberes e ofícios;

 

6-Incentivar e apoiar a formação e capacitação contínua de agentes de cultura para fomentar, identificar e valorizar a cultura da região;

 

7-Implantação da Escola Municipal de Musica, em cumprimento a Lei Municipal N° 1.033, de 28 de Agosto de 1972, na antiga Delegacia e Cadeia Pública do Município de Oliveira.

 

8- Criação do Centro Municipal de Artesanato.

Este centro abrigará a Casa das Artesãs de Linhas e Agulhas, entre outros.

Local: Estação Dr. From.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Esta meta contribui para a meta nacional 18, que o Ministério da Cultura (MINC) prevê dobrar o número de pessoas capacitadas.  Embora o município de Oliveira não disponha de dados, atualmente, pretende-se aumentar consideravelmente o número de capacitados que atuarão em maior número e de forma qualificada em equipamentos culturais.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Quantidade de eventos permanentes de capacitação realizados;

-Quantidade de pessoas qualificadas nos eventos.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

Início em 2017 dando continuidade nos anos subsequentes até 2026.

 

META 7 – Elaborar, até 2017, um inventário de espaços e equipamentos culturais existentes ou a serem apropriados, fomentados e potencializados por programas de utilização e de apoio à manutenção e gestão.

 

Objetivo – Implantar novos equipamentos culturais e potencializar os equipamentos culturais já existentes aumentando sua capacidade de operação e atendimento, adequando-os à produção, difusão, preservação e intercâmbios culturais.

 

Os programas de fomento dessas unidades devem favorecer ações de:

  • Ocupação, modernização, adequação e aprimoramento de suas instalações ou aquisição de equipamentos, material permanente ou acervos, visando ampliar o acesso e aumento de público;
  • É necessária a criação de políticas públicas capazes de promover a utilização e ocupação de equipamentos culturais públicos pelos cidadãos, fazendo que se apropriem do lugar, no sentido físico e simbólico, criando uma identidade com o espaço e passem de expectadores a protagonistas.

 

AÇÕES

1-Mapear espaços culturais, do patrimônio público e imóvel do município de Oliveira, criando programas para apoiar e estimular o seu uso para a realização de manifestações artísticas e culturais, espaços de ateliês, plataformas criativas e núcleos de produção independente;

 

2-Criação de uma Galeria de Arte Municipal devidamente equipada e criação do Centro de Arte Municipal Contemporânea de Oliveira;

 

3-Estimular a circulação das práticas teatrais e circenses nos espaços públicos;

 

4-Ampliar a divulgação sobre as atividades dos museus, memoriais, arquivo público e bibliotecas por meio de ações culturais, espaços de ateliês, plataformas criativas e núcleos de produção, visando à ampliação de alcance de público;

 

5-Ampliar a capacidade de atendimento educacional dos museus por meio de ações culturais, como peças teatrais de referência histórica, exposições, musicais, entre outros;

 

6-Estimular a realização de projetos e estudos que visem à pesquisa sobre memória cultural;

 

7-Estimular, investir e explorar o potencial cultural e turístico dos museus da cidade;

 

8-Contribuir com a implementação do acervo digitalizado junto ao arquivo público, estimulando sua divulgação e a visitação;

 

9-Contribuir com a Biblioteca Pública na divulgação do acervo e realização de atividades que promovam o aumento de circulação de público;

 

10-Ter em atividade um mínimo de 10 pontos de Cultura no Município.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Equipamentos públicos mais atrativos, modernizados, implantados, com maior circulação de processos culturais e de pessoas.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Relatórios anuais do Conselho de Política Cultural;

-Sistema Municipal de Informações e de Indicadores Culturais de Oliveira – SMIO.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZOS DE EXECUÇÃO:

Início em 2017 dando continuidade nos anos subsequentes.

 

META 8 – Formatar, em 2016, o Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais de Oliveira (SMIO), implantá-lo em 2017 e mantê-lo atualizado permanentemente.

 

Objetivo - Obter e divulgar informações atualizadas sobre a área cultural da cidade

 

  • O Ministério da Cultura está desenvolvendo o Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC). De criação obrigatória por lei, será um banco de dados de bens, serviços e infraestrutura, investimentos, produção, acesso, consumo, agentes, programas, instituições e gestão cultural, entre outros. Será também um instrumento de transparência dos investimentos públicos no setor cultural, servindo como ferramenta de monitoramento e avaliação para os gestores e para toda a sociedade. Caberá a cada Município abastecer o site com informações.

 

AÇÕES

1-Estimular e dar suporte a todas as pessoas ligadas à cultura para abastecer o sistema com informações;

 

2-Alimentar o SNIIC  e SMIO com o cadastro de todos os artistas de todas as áreas com dados para contato, currículo, fotos, links, com possibilidade de atualização pelo artista, além dos espaços culturais, programação de eventos, editais, prestações de contas e local para sugestões;

 

3-Disponibilizar informações detalhadas sobre as Leis de Incentivo à Cultura;

 

4-Cadastrar todos os equipamentos culturais como museus, associações, memoriais e parques;

 

5-Realizar monitoramento dos eventos e ações culturais realizados em Oliveira por meio de indicadores de resultado e critério de avaliação;

 

6-Criar espaço para atendimento, orientações e informações;

 

7-Criar enciclopédias culturais, bancos de informação e sistemas de compartilhamento de arquivos culturais e artísticos para a internet com a disponibilização de conteúdos e referências brasileiras, permitindo a distribuição de imagens, áudios, conteúdos e informações;

 

8-Concretizar a adesão do Município de Oliveira ao Sistema Nacional de Cultura (contatar Cláudia Castro, rua Rio Grande do Sul, 940, Belo Horizonte, tel. (31)3055.5903 ou (31)3055.5900, e-mail claudia.castro@cultura.gov.br).

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Com a implantação do Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC – o Município ganha em visibilidade junto ao país, possibilitando o acompanhamento e integração dos dados. Com o SMIIC em funcionamento abre-se uma vitrine para a cidade na área da cultura, ampliando a divulgação dos eventos, dos artistas, dos equipamentos, das ações, dados para pesquisas e consultas e acompanhamento do Plano Municipal de Cultura.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Relatórios feitos pelo Conselho de Política Cultural sobre a efetividade do site;

-Relatórios do Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

A implantação do Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC – será feita de forma gradual, acompanhando o desenvolvimento feito pelo Ministério da Cultura, com início em 2017 e previsão de conclusão e efetiva operação no mesmo ano. 

 

META 9- Definir por lei, até 2017, a aplicação de no mínimo 1,5% do orçamento municipal de Oliveira para que se contemplem as ações apontadas no Plano Municipal de Cultura.

 

Objetivo - Garantir a dotação orçamentária para realização das ações propostas no Plano Municipal de Cultura

 

  • Para a efetiva implantação e realização do Plano Municipal de Cultura é prioritário o aumento e continuidade do repasse ao Fundo para que a entidade tenha dotação orçamentária para equilibrar, entre os setores culturais, a realização dos investimentos.
  • O percentual mínimo de 1,5% é fundamental para que as metas e ações sejam cumpridas, garantindo que a cultura seja um fator importante de progresso econômico e social para a cidade.
  • O Município deverá contemplar os diversos seguimentos da cultura, investindo de maneira planejada em políticas públicas que visem o desenvolvimento do setor.

 

AÇÕES

  1. Implementar o orçamento da cultura através de lei orçamentária onde 1,5% do orçamento do município deve sustentar a curto e médio prazo todas as atividades do Plano Municipal da Cultura.
  2. Difundir e aplicar com eficácia a Lei Complementar N° 151, de 13 de Abril de 2011, que dispõe sobre o incentivo fiscal para a realização de projetos culturais no Município de Oliveira.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Com dotação orçamentária e orçamento efetivo, o município de Oliveira tem condição de triplicar, a curto prazo, a fruição cultural e a participação da sociedade nos movimentos culturais da cidade.

 

INDICADOR DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Análise do relatório de execução orçamentária do município de Oliveira, onde estão apontadas as despesas reais em relação à previsão orçamentária inicial.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

Início em 2017 com aumento gradual para o setor nos anos subsequentes.

 

META 10 – Elaborar, em 2017, uma proposta para que 100% das Escolas Municipais estejam desenvolvendo atividades de Arte e Cultura, a partir de 2018 e nos anos subsequentes.

 

Objetivo - Oferecer atividades de arte e cultura em escolas públicas de ensino básico por meio de diretrizes e critério de atuação conjunta com a Secretaria de Educação.

 

  • O Ministério da Cultura (MinC) está desenvolvendo um programa de atividades de arte e cultura dirigido às escolas públicas que oferecem o Ensino Básico, alicerçada na ampliação de atividades optativas nas escolas pelo Ministério da Educação.
  • Nesse sentido será importante que as políticas culturais alcancem o espaço da escola disponibilizando atividades e equipamentos para que se tornem um grande espaço para a circulação da cultura brasileira, acesso aos bens culturais e respeito à sua diversidade.

 

AÇÕES

1-Atuar em conjunto com os órgãos de educação no desenvolvimento de atividades que insiram as artes no ensino regular como instrumento e tema de aprendizado, com a finalidade de estimular o olhar crítico e a expressão artístico-cultural do estudante;

 

2-Realizar programas em parceria com os órgãos de educação para que as escolas atuem também como centros de produção e difusão cultural da comunidade;

 

3-Criação de oficinas itinerantes, integradas com o ensino formal, como forma de estimular políticas de transmissão dos saberes e fazeres das culturas populares e tradicionais nas escolas;

 

4-Articular junto à Secretaria de Educação a inclusão nos currículos escolares de conteúdos que tenham enfoque nos movimentos culturais regionais e nacionais nas suas mais diversas manifestações;

 

5-Estabelecer parcerias com a Secretaria de Educação para potencializar apresentações, exposições e diálogos culturais nas escolas, envolvendo toda a comunidade escolar;

 

6-Disponibilizar material sobre a cultura local, em quantidade para atender a demanda escolar municipal;

 

7-Proporcionar o acesso da comunidade escolar aos teatros, museus, cinemas e galerias;

 

8-Efetivar parcerias para ministrar aulas de informática com textos ou informações sobre as opções culturais da cidade para incentivar o aluno a ser ativo na escolha de suas atividades;

 

9-Criar planos pedagógicos junto à Secretaria de Educação que atendam até 50% da educação infantil, ensino fundamental I e II, além do Médio até 2017 e 100% da população estudantil a partir de 2019;

 

10-Reunir com a Secretaria de Educação até o 2° semestre de 2017 para formar equipe com profissionais de ambas as secretarias, artistas e produtores culturais de Oliveira, indicados pelo Conselho de Política Cultural, para elaborar o planejamento pedagógico e seu desenvolvimento em 2018;

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Que as ações dessas metas sejam efetivadas gradualmente, garantindo a participação democrática de todos os seguimentos culturais.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Sistema Implantado e em operação;

-Relatórios da Secretaria de Educação Municipal;

-Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

Início dos processos de viabilização em 2017 com total implementação até 2018.

 

META 11 – Elaborar, em 2017, para execução a partir de 2018, uma proposta de aumento substancial do número de pessoas que frequentam e participam de eventos, atividades e equipamentos culturais em Oliveira.

 

Objetivo - Fomentar a formação de plateia e aumento do público que frequenta e participa de atividades culturais da cidade, garantido ainda acesso a pessoas com necessidades especiais.

 

  • Para que a cultura se transforme em um direito pleno é preciso que os cidadãos tenham mais acesso aos serviços e bens culturais. Nesse sentido, é preciso que eles possam participar de atividades fora do âmbito domiciliar (do espaço da casa). Para isso, as políticas públicas devem, ao mesmo tempo, ampliar a oferta de eventos e espaços voltados a atividades culturais e aumentar a vontade dos cidadãos para que frequentem mais museus, exposições, teatros, cinemas, espetáculos de dança e circenses.

 

AÇÕES

1-Incentivar, divulgar e fomentar a realização de calendários e mapas culturais que apresentem sistematicamente os locais de realização de eventos culturais, encontros, feiras, festivais e programas de produção artística e cultural;

 

2-Estimular a criação de programas e conteúdos para rádio, televisão e internet que visem a formação de público e a familiarização com a arte e as referências culturais da região;

 

3-Fomentar a formação e a manutenção de grupos e organizações coletivas de difusão das artes e expressões culturais, especialmente em comunidades com menos acesso à produção e fruição da cultura;

 

4-Estimular as associações de amigos, clubes, associações, sociedades e outras formas comunitárias o diálogo e interação com essas entidades, para que potencialize o acesso a bens e equipamentos culturais;

 

5-Estimular, contribuir ou realizar, periodicamente, atividades culturais nas dependências de bibliotecas e salas de leitura, museus, para a fomentação de público nesses locais;

 

6-Ampliar o acesso à fruição cultural, por meio de programas voltados a crianças, jovens, idosos e pessoas com deficiência, articulando iniciativas como a oferta de transporte, descontos e ingressos gratuitos, ações educativas e visitas a equipamentos culturais;

 

7-Garantir que os equipamentos culturais ofereçam infraestrutura, arquitetura, design, equipamentos, programação, acervos e atividades culturais qualificados e adequados às expectativas de acesso, de contato e de fruição do público, garantindo condições adequadas a portadores de necessidades especiais;

 

8. Estimular a existência de livrarias e lojas de produtos culturais junto aos equipamentos culturais, dando destaque à produção das comunidades e permitindo aos consumidores obter locais de qualidade.

 

RESULTADOS ESPERADOS:

Maior efetividade, transparência, democracia, e sucesso das ações institucionais.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

- Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC;

-Relatório anual de atividades do Conselho de Política Cultural;

-Relatório de gestores dos equipamentos existentes.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZOS DE EXECUÇÃO:

Mecanismos de gestão participativa implantados gradualmente com 100% das ações contempladas até 2026.

 

META 12 – Elaborar, até 2017, um plano de ações que explicite e operacionalize uma política municipal de proteção e valorização dos conhecimentos e expressões das culturas populares e tradicionais implantadas.

 

Objetivos - Valorizar, divulgar e proteger as culturas populares e tradicionais da região.

 

  • Mestres da cultura popular e tradicional, como artesãos, bordadeiras, crocheteiras,   tocadores de tambor, etc. Depois de certificados, poderão ser chamados a ensinar seus conhecimentos nas escolas.
  • Proteger os conhecimentos e as expressões culturais é uma maneira de valorizar a identidade, ancestralidade e criatividade do povo.

 

AÇÕES

1-Proteger e valorizar festas e manifestações culturais tradicionais fortalecendo as manifestações e expressões da cultura popular e das artes populares integradas, bem como organizando oportunidades de reconhecimento a mestres da cultura popular;

 

2-Realizar os encontros anuais de Folias de Reis, de Congadas e Festivais de Viola e de Sanfona entre outros;

 

3-Divulgar por meio da produção de catálogos, revistas, produção de vídeos, apresentações públicas, entre outros, e disponibilizar os conteúdos pela internet colaborando com a divulgação e preservação das expressões culturais da região;

 

4-Orientar e apoiar a sistematização dos grupos para promover sua inserção nas políticas nacionais, possibilitando o benefício pelas futuras leis de proteção à expressão das culturas tradicionais;

 

5-Criar instrumento de certificação de artesãos pela Secretaria de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo do Município de Oliveira;

 

6-Valorização e incentivo a blocos carnavalescos.

 

7- Resgatar e fortalecer as Folias de Reis existentes no município, catalogá-las, registrá-las e criar associação das folias de Oliveira e do Distrito e fazer reuniões com representantes e agregá-los para encaminhar ações pretendidas até 2017.

 

8-Criação da Orquestra de Violão da Cidade de Oliveira, com respectiva subvenção.

 

9-Fomento da Orquestra de Acordeons, com respectivo subvenção;

 

10-Fomentar os corais existentes no município, com respectiva subvenção.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Maior número de expressões culturais divulgadas, valorizadas e protegidas;

Condições sociais e materiais para a transmissão desses saberes e fazeres implantadas.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Relatórios anuais do Conselho de Política Cultural;

-Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC;

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

A partir de 2017 gradualmente até 2026.

 

META 13 – Estabelecer, até 2017, as bases para que o desenvolvimento de atividades de audiovisuais e de artes digitais prospere em ambiente de liberdade de criação e diversidade, servindo aos objetivos da Cultura.

 

Objetivo - Fomentar os segmentos de audiovisual e arte digital na cidade.

 

  • A indústria audiovisual e de artes digitais foi alçada ao centro da dinâmica. Novas oportunidades surgiram ao lado de fenômenos chamados convergência digital ou da informação. Hoje, mais que oportunidades, são desafios para os países, estados e municípios atentos e dispostos a políticas de desenvolvimento, de afirmação da diversidade cultural, de incentivo a mais livre circulação das obras e de maior inserção internacional. Esse momento político e tecnológico encontra o cinema, o audiovisual e as artes digitais em Oliveira numa situação muito propícia para um salto em relevância social e desenvolvimento cultural. Os últimos anos registraram números interessantes de curta-metragem, documentários, bem como a realização das duas edições do Festival de Cinema e Gastronomia na cidade – o Cine Sabor.

 

AÇÕES

1-Colaborar na realização de um censo e de um cadastro de realizadores neste setor;

 

2-Instalar espaços de exibição audiovisual nos centros culturais, educativos e comunitários, especialmente em áreas de vulnerabilidade de acesso à cultura, disponibilizando aparelhos multimídia e digitais e promovendo a expansão dos circuitos de exibição;

 

3-Ampliar o número de pessoas nas salas de cinema da cidade, através de projetos que barateiem ou subsidiem o custo dos ingressos; que façam o translado da população mais distante até as salas de cinema; que incentivem a população geral a ir mais ao cinema; que criem parcerias entre os exibidores e entes públicos e privados (convênios);

 

4-Disponibilizar espaço cultural público adequado, com agenda permanente para exibição de conteúdo audiovisual e de artes digitais, principalmente de origem local, assim como também sessões públicas de filmes fora do eixo comercial ou de difícil acesso fora de circuitos metropolitanos;

 

5-Criar e manter um circuito de cinema itinerante;

 

6-Capacitar a população e os agentes do setor;

 

7-Fomentar o intercâmbio entre agentes setoriais de diferentes cidades e de conhecimento por meio de palestras, viagens ou excursões;

 

8-Estimular a inovação da linguagem, formatos, organização e modelos de negócios, através de ferramentas como o celular, as câmeras fotográficas, a internet etc., bem como princípios de monetização e crowd funding;

 

9-Fortalecer a imagem do cinema nacional junto a população em geral por meio da produção de matérias jornalísticas, promovendo a procura e o consumo;

 

10-Promover sessões de cinema nacional, seguidas de debates, voltadas a segmentos específicos, como estudantes do ensino fundamental e médio;

 

11-Fomentar a produção independente e aprimorar os mecanismos de financiamento por meio de Fundo Setorial específico para o setor, e outros mecanismos de fomento;

 

12-Incentivar a participação do audiovisual na educação nos currículos escolares;

 

13-Promover oficinas junto aos docentes visando a melhor transmissão do conteúdo educacional via recursos audiovisuais e de artes digitais;

 

14- Criar uma produtora de audiovisual e artes digitais pública e municipal, integrada por profissionais do setor privado bem como por aprendizes vindos dos cursos e oficinas, responsáveis por gerar exclusivamente conteúdo cultural para todos os setores.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Área do audiovisual e das artes digitais fomentadas e em plena ascensão, com grande produtividade, com ampliação de público para a área.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:

-Relatórios anuais do Conselho de Política Cultural;

- Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

A partir de 2017 gradualmente até 2026.

 

META 14 – Colocar o complexo cultural do teatro e casa de cultura em pleno funcionamento, recebendo e instalando a Biblioteca Pública até 2016 e terminando todos os projetos do Teatro Municipal e Casa da Cultura, de forma a deixá-los em funcionamento até primeiro semestre de 2020.

 

Objetivo – Proporcionar o pleno funcionamento do “Complexo Cultural” Casa da Cultura, Teatro e Biblioteca Pública.

 

AÇÕES:

1-Desvincular o Arquivo Público Histórico da parte física onde funciona a Fundação Casa da Cultura Carlos Chagas e realocá-lo no espaço pensado especialmente para o mesmo no prédio do Teatro Municipal Antônio Nicácio;

 

2- Organizar e instalar o Museu da Imprensa junto a Biblioteca/Teatro;

 

3-Restauro e reforma da Casa da Cultura Carlos Chagas, readequando o espaço museológico para que a casa possa receber exposições itinerantes.

 

4-Projetos de termino do Teatro Municipal Antônio Nicácio finalizados e licitados, com a verba do Fundo Estadual de Cultura FEC, já contemplado no edital 01/2015.

 

5-Apresentar e fazer os projetos via Lei Rouanet para as obras propriamente ditas do teatro Municipal Antônio Nicácio e Fundação Casa da Cultura Carlos Chagas.

 

6-Execução e término das obras propriamente ditas da Casa da Cultura Carlos Chagas e Teatro Municipal até 2020.

 

7- Memorial da Música na Antiga Delegacia e Cadeia Pública de Oliveira, em processo de instalação.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Aumento substancial do público que frequenta e participa de atividades culturais da cidade, garantindo acesso a pessoas com necessidades especiais.

Garantir o melhor condicionamento e uso do Arquivo Público Histórico.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO:

-Relatórios do Conselho de Política Cultural;

-Relatório dos gestores das instituições instaladas no Complexo Cultural;

- Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

Gradualmente a partir de 2017, até atingir os 100% em 2020.

 

META 15 – Reestruturação da Lira Municipal Oliveirense até 2017.

 

AÇÕES:

1-Reorganizações administrativa e pedagógica;

 

2-Definição de calendário de apresentações;

 

3-Escolha de professor e planejamento para as aulas de instrumentos musicais e canto;

 

4- Contratação de maestro para a Lira.

 

RESULTADOS E IMPACTOS ESPERADOS:

Maior número de pessoas interessadas na formação e apreciação musical.

 

INDICADORES DE MONITORAMENTO:

-Relatórios do Conselho de Política Cultural;

-Relatório dos gestores da Lira Municipal Oliveirense;

- Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais – SMIIC.

-Relatórios retirados do Portal da Cultura - Site.

 

PRAZO DE EXECUÇÃO:

Gradualmente até 2017.



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página