Prefeitura Municipal de Oliveira - Portal da Cultura

Você sabia? Hoje, montar o portal de sua cidade é tão fácil quanto brincadeira de criança.
Imprimir Email

Cultura

Paulo Pinheiro Chagas

por Fonte: Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro

26/07/2016 14:29

Paulo Pinheiro Chagas

 Paulo Pinheiro Chagas nasceu no dia 1º de setembro de 1906, em Oliveira (MG), filho de Francisco Pinheiro Chagas e de Maria Eulina Carvalho Chagas. Seu primo, o sanitarista Carlos Chagas, ficou conhecido por ter identificado o agente causador da tripanossomíase, posteriormente conhecida por "doença de Chagas".

Entusiasta da Aliança Liberal, participou como estudante universitário da Revolução de 1930, Após a vitória da revolução, concluiu, ainda em 1930, o curso de medicina, passando a clinicar em Belo Horizonte. Abandonando a carreira médica pouco depois, ingressou na vida política, filiando-se ao Partido Republicano Mineiro (PRM). Em 1932, durante a Revolução Constitucionalista de São Paulo, foi preso, permanecendo incomunicável por cerca de um mês. Com a reconstitucionalização do país, elegeu-se em maio de 1933 suplente de deputado à Assembléia Nacional Constituinte na legenda do PRM e, ainda nesse ano, matriculou-se na Faculdade de Direito de Minas Gerais. Ainda em 1934 elegeu-se deputado à Assembléia Constituinte de Minas Gerais. Após a promulgação da nova Carta estadual, passou a exercer mandato legislativo ordinário.

Permaneceu na Assembléia mineira até novembro de 1937, quando a instalação do Estado Novo suprimiu todos os órgãos legislativos do país. Nesse mesmo ano bacharelou-se em direito. Em 1943 foi um dos signatários do chamado Manifesto dos mineiros, a primeira manifestação ostensiva de oposição ao Estado Novo partida de lideranças políticas liberais e conservadoras.

Um dos fundadores, em 1945, da União Democrática Nacional (UDN), em dezembro desse ano candidatou-se a uma vaga na Assembléia Nacional Constituinte, mas obteve apenas uma suplência. Em 1950 ingressou no Partido Social Democrático (PSD) e elegeu-se deputado federal por seu estado, reelegendo-se em 1954. Em 1956, licenciou-se do mandato para assumir a Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais.

Reeleito deputado federal nos pleitos de 1958 e 1962, licenciou-se em janeiro de 1963 por haver sido nomeado ministro da Saúde pelo presidente João Goulart, no primeiro ministério presidencialista organizado após o plebiscito que derrotou o parlamentarismo (6/1/1963). Permanecendo no cargo até julho de 1963, reassumiu a seguir o mandato de deputado federal.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) — editado pelo governo instaurado através do golpe militar de 31 de março de 1964, que depôs Goulart —, e a posterior implantação do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar. Reeleito em novembro de 1966 nessa legenda, exerceu o mandato até o fim da legislatura, em janeiro de 1971.

Faleceu em Belo Horizonte no dia 12 de abril de 1983.

Era casado com Zembla Soares Pinheiro Chagas, de quem teve dois filhos.



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página